Sailor Moon Vol. 2

Review do mangá da JBC

Depois de um mês roendo as unhas, o volume 2 de Sailor Moon finalmente chegou às nossas mãos. Yeeeeey! Essa edição do mangá está perfeita e traz muitas novidades sobre a saga, que começa a mostrar a que veio.

A partir daqui, cuidado, pois foi impossível não spoilear uma coisa ou outra!

Sailor Moon Manga Volume 2 Editora JBC

Se no Volume 1 vimos uma breve introdução às quatro personagens principais, com apenas o último capítulo quebrando a lógica desse enredo, é no Volume 2 que cada página passa a trazer surpresas de tirar o fôlego e acontecimentos que foram adaptados de formas bem diferentes no anime e no live action.

Falando em fôlego, os leitores de outros mangás podem ainda não estar acostumados, mas os primeiros volumes da história de Naoko apresentam uma narrativa bem rápida e, às vezes, é até difícil compreender a passagem do tempo de uma cena para outra. Contudo, logo no começo desta edição dá para sentir que a autora pisa no freio, desacelerando a velocidade dos acontecimentos para revelar alguns segredos do galante herói Tuxedo Mask e aprofundar a tensão romântica entre ele e Usagi. Vale destacar que a JBC brilhou ao manter os termos “Usako” e “Mamo-chan” como os apelidos carinhosos entre o casal.

Sailor Moon Manga Volume 2 Editora JBC

Neste volume, a busca pelo Cristal de Prata se intensifica e os objetivos do Reino Sombrio vão ficando cada vez mais claros, à medida que conhecemos as intenções discordantes das Rainhas Beryl e Metallia. Tanto os vilões quanto as guerreiras não sabem da localização da joia, mas a chegada de Sailor V esquenta as batalhas pela sua procura e posse, o que direciona a história para o seu primeiro clímax: o plot twist emocionante, apesar de óbvio, da revelação da verdadeira Princesa da Lua.

Os leitores foram preparados para esse momento desde o primeiro capítulo do volume, pois a protagonista está em constante crise de identidade. Ela não sabe se é Usagi ou Sailor Moon, nem como deve reagir aos sentimentos em relação a Mamoru. Mas as peças do quebra cabeça se encaixam quando ela se lembra da vida passada como Serenity e do seu amor por Endymion. Essa passagem, assim como a significativa visita à Lua, talvez sejam as mais interessantes da edição, pois a autora dá uma colherzinha do que foi a tragédia do Milênio de Prata, fortemente inspirada no romance de Romeu e Julieta, de William Shakespeare.

Sailor Moon Manga Volume 2 Editora JBC

Infelizmente, a vida de Usagi não melhora depois que ela descobre sobre seu passado, pois durante a trágica batalha na Torre de Tóquio, Tuxy é raptado pelo Reino Sombrio e transformado em vilão, com quem ela terá que lutar. Com todos esses acontecimentos, nossa Usagi se desenvolve muito mais rapidamente que em suas versões no anime e no live action. Ela continua sendo uma menina alegre, bobinha e até se revela muito insegura, introspectiva e angustiada, mas às vezes a cachola dela funciona e tem uns insights muito pertinentes. Como guerreira, ela deixa de ser aquela heroína atrapalhada e começa a mostrar um lado maduro, pró-ativo, com atitudes pontuais e certeiras para cumprir sua missão e para proteger as pessoas que gosta.

Por ser uma edição bem focada na relação Usagi/Tuxedo Mask (os shippers vão amar), a participação das outras Sailors deixa a desejar. No quesito batalhas, essa edição é recheada de cenas empolgantes, com direito a até um ataque em grupo! Os nomes dos poderes que aparecem pela primeira vez têm um pouquinho da nostalgia da dublagem da Gota Mágica, como o “Cura Lunar, Ação”, de Sailor Moon. E se você achou que a JBC mudou a tradução do golpe da Jupiter do Volume 1 para o 2, se enganou. Para matar Nephrite, ela utiliza o “Jupiter Thunderbolt”, criado para o live action. Aqui, a tradução ficou “Trovão de Júpiter”, ao passo que o clássico “Supreme Thunder”, utilizado pela primeira vez apenas nessa edição, se tornou o “Supremo Trovão de Júpiter, Ressoe”.

Sailor Moon Manga Volume 2 Editora JBC

Sailor Moon Volume 2, que tem a linda Eternal Sailor Mercury na capa, possui inúmeras cenas redesenhadas para a edição comemorativa de 2003, corrigindo muitos erros e tornando o traço típico dos anos 90 mais limpo, moderno e lindo. A história começa a deixar o lado inocente, raso e até bobo para nos mostrar um B side mais rico e até um pouquinho dark.

A qualidade incrível do trabalho realizado pela JBC na primeira edição continua, como boa impressão, tradução e adaptação dos diálogos de acordo com as personagens, além de vir com um belo marca-página para quem é assinante ou adquiriu seu exemplar numa livraria especializada. Ah! No fim do volume também tem os esboços dos primeiros uniformes das sailors, todos traduzidos! É um must have, com certeza! <3

Sailor Moon Manga Volume 2 Editora JBC

Leia Mais